Depressão na adolescência

A adolescência pode ser entendida como um período de muitas descobertas, novas amizades, novos mundos e também de muitas dúvidas, angústias e flutuações emocionais.

É natural que nesta fase o adolescente experimente momentos de euforia, irritação, solidão e tristeza. No entanto, é importante observar a intensidade, duração e gravidade desses sentimentos e como os mesmos podem afetar a qualidade de vida do adolescente. Muitas vezes, na tentativa de mascarar esses sentimentos, o adolescente pode recorrer ao álcool e outras drogas, como uma forma de minimizar suas angustias. De forma diferente de um adulto, o adolescente ainda não possui tantos recursos para lidar com os conflitos internos e problemas que naturalmente surgem ao neste momento como sexualidade, escolha da profissão e autoimagem.

Isto ressalta a importância de que pais e educadores precisam ficar atentos a grandes mudanças comportamentais. Diferentemente da crença popular, a depressão na adolescência nem sempre se apresenta com humor deprimido. Muitas vezes, a agressividade, disforia, falta de interesse e queda do rendimento escolar podem surgir como sintomas mais evidentes.

A depressão é um transtorno multifatorial que compromete seriamente a qualidade de vida, podendo aparecer em qualquer idade. Na adolescência ela costuma ter uma evolução mais rápida devido a dificuldades na identificação dos sintomas, falta de serviços especializados como também a própria vulnerabilidade presente na adolescência

Como reconhecer a depressão na adolescência?

Existem os sinais e sintomas clássicos da depressão como humor deprimido, anedonia, alterações na alimentação e sono, isolamento, choro imotivado, tristeza frequente, fadiga e alterações cognitivas. Entretanto, existem também os sinais menos evidentes: desleixo com a aparência, cortes e arranhões inexplicáveis, passar grande parte do dia trancado no quarto, desinteresse pela higiene pessoal e do quarto, mudanças no tom de voz, evitar reuniões com amigos e familiares, perder constantemente o prazo de entrega de trabalhos escolares, como também, apresentar explosões de raiva desproporcionais, hostilidade e mau humor constante.

Pesquisas recentes vêm demonstrando uma presença alarmante da depressão na adolescência que vem aumento com o passar dos anos. A depressão é um quadro clínico que inspira muitos cuidados e rápida intervenção uma vez que no quadro psicopatológico a ideação suicida pode estar presente.

A identificação precoce desses sintomas e a busca por um serviço especializado contribui para um tratamento eficiente. É importante devolver ao adolescente, a qualidade de vida e o equilíbrio emocional, tão necessários nesta fase delicada da vida. O tratamento é realizado por psicólogos através da psicoterapia e/ou por psiquiatras, médicos especializados no diagnóstico e tratamento farmacológico de doenças da mente.

Dra. Camila Cordeiro

Psicóloga, doutora em Neuropsicopatologia